contato@liderica.com.br

8 coisas que te sugam financeiramente e você nem percebe

Se você está ganhando razoavelmente, mas parece que nunca sobra dinheiro para poupar, investir ou realizar algumas coisas que te fariam mais feliz, pode ser que esteja sendo sugado financeiramente e nem se dê conta. Desta vez, separei 8 pontos que merecem ser observados com cuidado – e reprogramados – caso avalie que estejam prejudicando sua possibilidade de ter uma vida financeira mais saudável. Vamos lá?

1- Manter um padrão de vida maior que o que deveria ter

Este é “das antigas”. Todo mundo que estuda um pouquinho de educação financeira sabe que não deve gastar mais do que ganha e, portanto, não deve sustentar um padrão de vida maior do que aquele que as finanças permitem. Ficar o tempo todo fazendo malabarismos para manter um carro de luxo, dois apartamentos, roupas de marca e coisas do tipo pode significar um desastre financeiro se a sua conta bancária não for tão “recheada” assim.

2 – Achar que o amor e o respeito dos outros estão atrelados ao que você tem, não ao que é

Ok. A gente sabe que vive em um mundo onde a aparência infelizmente vale mais do que muitas outras coisas importantes, mas você que está gastando um tempo buscando educar-se e melhorar-se não precisa entrar nesta onda. Se para manter amigos, mulheres, homens ou familiares ao seu lado, precisa se endividar e gastar além da conta, opa, tem algo errado. Amor não deve ser medido por dinheiro. Pelo contrário: avalie quem ficaria ao seu lado se o dinheiro acabasse e, aí sim, entenda o que é amor de fato.

3 – Assumir dívidas dos outros por dó ou sentimento de culpa

Se o tempo inteiro as pessoas te pedem dinheiro emprestado ou favores financeiros, é natural que você não consiga guardar nem investir para realizar sonhos próprios. Procure estabelecer um limite para saber até quanto poderia disponibilizar para ajudar os outros sem prejudicar as suas metas também. Ajudar e compartilhar é sempre bom e ativa um fluxo de prosperidade e gratidão em nossas vidas, mas com limites. Saiba dizer “não” quando preciso.

4 – Usar o limite do cartão como parte da renda 

Crédito concedido pelo banco não é parte da renda, ainda que muita gente, mesmo entre quem estuda educação financeira, continue considerando isso. Comece a entender melhor as suas receitas e despesas e veja por que você sempre está usando um dinheiro que não é seu para fechar o mês. Deve ter algo que precisa de mudanças. O ideal é usar crédito apenas em emergências.

5 – Sentir-se egoísta ao pensar em guardar dinheiro 

Há pessoas que se sentem egoístas e culpadas quando começam a guardar dinheiro. A impressão é que, assim que começam, algo extra aparece e elas já têm que usar aquela quantia que foi separada. A ideia é algo como “Não tenho direito de ficar guardando enquanto tem tanta gente precisando deste dinheiro que não vou usar”. É louco, mas é assim que funciona o nosso cérebro. Para lidar melhor com esta questão pense que não é egoísmo, mas necessidade, ter uma reserva financeira. Assim, caso precise, não terá que recorrer a ninguém para ajudá-lo.

6 – Pressa e ansiedade para comprar logo sem pesquisar

A pressa é inimiga da perfeição e do bolso também. Quem está sempre comprando as coisas sem pesquisar e sem paciência de esperar, dificilmente consegue equilíbrio financeiro. Saber esperar para ganhar uma recompensa maior é, aliás, um dos segredos da inteligência emocional financeira. Se a ansiedade está acabando com suas contas, procure trabalhar o emoção e busque ajuda se necessário.

7 – Vergonha em dizer não, seja para um amigo ou vendedor de loja 

Já conheci alguém que não sabia dizer não. Ela achava que, se entrasse em uma loja de calçados e pedisse para experimentar alguns pares, obrigatoriamente teria que levar alguma coisa, afinal, o vendedor “teve trabalho” em tirar as caixas do armário. Mas calma, pense que este é o trabalho dele. Os vendedores precisam ser persuasivos para convencê-lo a comprar, mas imagine o que aconteceria se você comprasse tudo que lhe oferecem todos os dias? Impossível, não? Da mesma forma, é preciso negociar, pedir desconto, não aceitar de cara a primeira proposta feita.

8 – Falta de planos futuros

Finalmente, o oitavo ponto que pode estar te sugando financeiramente é a falta de planos futuros. Quem sabe o que quer nem para onde vai, acaba aceitando qualquer coisa e indo para qualquer lugar. Se você não tem metas para o seu dinheiro, dificilmene cosneguirá cuidar bem dele, poupar uma parte, investir outra, e por aí em diante. Coloque no papel o que gostaria de fazer no curto, médio e longo prazo. Estes planos devem nortear as suas decisões financeiras, ou ao menos boa parte delas. Sem isso, tanto faz! E o “tanto faz” geralmente não traz tanta satisfação e equilíbrio, certo? Boa sorte!

Fonte: Dinheirama

0respostas em "8 coisas que te sugam financeiramente e você nem percebe"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lidérica

Nossa Missão é acolher, conectar e desenvolver mulheres empreendedoras em seus negócios e projetos pessoais através de uma rede de apoio online e presencial.

 

{ Sabedoria da Semana }

Quem está online

Não há usuários online neste momento

Vamos juntas!

X