contato@liderica.com.br

Cobrar: a vergonha não pode atrapalhar sua vida financeira

Outro dia estava conversando com uma amiga sobre situações nas quais é preciso cobrar algo de alguém. Pode ser um pagamento, um retorno, uma resposta, uma atitude. Ela dizia que odiava cobrar. E eu concordei! Como é chato, não? É simples para você? Acredito que para a maior parte das pessoas não é.

Culturamente nos parece feio cobrar algo de alguém. Até porque o ideal, convenhamos, seria que nem precisássemos fazer isso, não é verdade? Não falo apenas de questões profissionais, com clientes ou até funcionários. Às vezes a cobrança também precisa ocorrer no âmbito familiar ou em relacionamentos próximos. Quem é que nunca pensou dez vezes antes de fazer aquela cobrança para o irmão, primo, tio?

E não tem jeito. Volta e meia cabe a nós a necessidade de cobrar por aquele trabalho realizado e não pago, a parcela do empréstimo que concedemos ao amigo, a resposta de alguém que ficou de retornar se nos encontraria naquele dia ou não.

E como tornar essa cobrança menos “chata”? Como cobrar sem sentir-se mal com isso? Vamos falar sobre o assunto? Afinal de contas, saber cobrar também é necessário para não perder dinheiro nem tempo nesta vida e, mais ainda, para não ficar sobrecarregado em muitos momentos!

Vamos a algumas dicas de alguns especialistas que separei:

  • Não se sinta mal: A gente sabe que é difícil – a não ser que estejamos falando de alguém que trabalha na área de cobranças – que alguém se sinta plenamente à vontade fazendo uma cobrança, mas procure não relacionar o ato de cobrar com a quebra na amizade ou no relacionamento. Seja profissional e direto nesta hora e não pense que está fazendo algo errado, afinal, se há necessidade de cobrar é porque a outra parte não está retornando da forma como combinado, certo? Se o cunhado, por exemplo, ficou de lavar a louça, mas foi passear deixando a tarefa para outra pessoa, não há nada de mais em cobrá-lo.
  • Seja empático e sincero: Talvez a outra parte não tenha dado um retorno ainda por alguma razão compreensível, especialmente se estivermos falando de dinheiro. Neste caso, procure entendê-la, mostre empatia, mas também seja sincero, explicando que você também tem razões para estar cobrando.
  • Elogie antes e cobre depois: Se a questão for profissional, como cobrar algo de um colega de trabalho, por exemplo, comece a conversa elogiando tudo que está indo bem até agora. Depois, faça a cobrança educadamente, lembrando-o o que ficou de fazer e explicando as razões da questão ser importante.
  • Pense na melhor forma de cobrar: Se possível, converse pessoalmente com a pessoa que lhe deve algo, até porque é a maneira mais simples de se evitar confusões no entendimento. Mas sabemos que em alguns momentos não é possível, portanto, vale considerar outras formas de cobrar, como o e-mail, o what´s app, o telefone e até mesmo aplicativos de startups que ajudam no processo de cobrança.
  • Não deixe passar tempo demais: Se o combinado foi receber um retorno – seja de pagamento ou qualquer outra coisa – em determinada data, não espere tempo demais para cobrar caso a pessoa dê aquele “chá de sumiço”. Isso porque, quando você não toca mais no assunto, a questão tende a cair no esquecimento e a pessoa até pode pensar que você se esqueceu ou deixou para lá. Depois fica muito mais difícil retomar.
  • Pense em ser flexível: Finalmente, se você está precisando cobrar é porque a outra ponta pode estar tendo problemas ou falta de vontade de cumprir o prometido, certo? Neste caso, talvez seja bom ser um pouco mais flexível. Se a questão for dinheiro, você pode combinar alguns valores e datas de pagamento que caibam melhor no bolso da pessoa em questão. Se o problema for um trabalho não realizado, como alguém que ficou de resolver algo e não o fez, deixe claro que a questão é muito relevante para você e que, se ele não puder mais realizar a tarefa, pode propor alguma outra ação em troca, assim nenhum de vocês fica sobrecarregado.

Finalmente, lembre-se que o ato de cobrar deve ser visto como algo necessário em muitos momentos para que tudo caminhe da melhor forma. Algumas pessoas não gostam de ser cobradas, mas outras até esperam que a cobrança seja feita para dar andamento a algumas ações. Portanto, caso seja necessário realizar uma cobrança, seja simples, direto e educado. Mas não deixe de fazê-la!

0respostas em "Cobrar: a vergonha não pode atrapalhar sua vida financeira"

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lidérica

Nossa Missão é acolher, conectar e desenvolver mulheres empreendedoras em seus negócios e projetos pessoais através de uma rede de apoio online e presencial.

 

{ Sabedoria da Semana }

Quem está online

Não há usuários online neste momento

Vamos juntas!

X