contato@liderica.com.br

Como usar a inteligência emocional para ser uma líder melhor

  • Ter uma compreensão profunda de si mesmo pode permitir que você melhore a maneira como interage com os outros e como lida com suas tarefas cotidianas;
  • O autoconhecimento, o autogerenciamento, a consciência social e a administração de relacionamentos fazem a diferença entre como você se vê e como os outros o veem;
  • Praticar a empatia, obter feedback externo e refletir sobre suas reações poderá melhorar suas habilidades de reação e resolução de problemas diante de conflitos.

 

Inteligência emocional (EI) está relacionada à autoavaliação. Em essência, é uma habilidade que ajuda as pessoas a entenderem melhor a si mesmas e a maneira como interagem com o mundo. Ela pode ajudar no local de trabalho, com o parceiro, nas redes sociais e, de fato, em todos os aspectos da vida.

 

Ter uma compreensão profunda de si mesmo e das próprias emoções permite a internalização dos traços pessoais de uma forma capaz de melhorar a maneira como as pessoas interagem umas com as outras e como lidam com as tarefas cotidianas.

 

1. Mostre empatia

Serena Williams, no U.S. Open de tênis do ano passado, foi um exemplo perfeito de empatia. Ao experimentar o que considerou um tratamento injusto do juiz, a atleta se enfureceu. No entanto, durante a cerimônia de entrega das medalhas, ela decidiu ignorar sua própria raiva para celebrar a vitória de Naomi Osaka.

Leia Mais  Os benefícios de se ter um hobby

 

Isso só aconteceu graças a um momento de autoavaliação no qual Serena se deu conta de que poderia se desgastar com seus próprios sentimentos ou tomar uma atitude empática para apoiar sua colega. Essa mudança de atitude foi constatada também entre os fãs da tenista, que partiram das vaias diante das injustiças enfrentadas por Serena para a torcida por Naomi.

 

Circunstâncias de perspectiva, controle, autoavaliação e empatia podem ser desafiadoras, mas valem a pena diante da forma como nos conectamos e como somos percebidos pelos outros. Nos negócios, a empatia pode permitir que você descubra o que seus parceiros, funcionários e clientes estão tentando realizar. A capacidade de compreendê-los e de usar esse conhecimento de maneira eficaz podem fornecer um enorme valor. Para ser um grande líder, você tem que ser um ótimo ouvinte.

 

No meu caso, penso em alguém que sempre quis ser. Ter um mentor é maravilhoso e, para ser o líder mais compreensivo possível, tento ser um guia para meus funcionários e minha equipe ao me certificar de que eles cresçam – não apenas profissionalmente em nossa empresa, mas também pessoalmente. Eu tento dar às pessoas mais do que apenas um emprego.

 

2. Peça feedback

Na minha opinião, o autoconhecimento, o autogerenciamento, a consciência social e a administração de relacionamentos fazem a diferença entre como você se vê e como os outros o vêem. Suas suposições e narrativas pessoais podem, às vezes, virar-se contra você no entendimento de como os outros percebem suas ações.

Leia Mais  Os benefícios da Língua Inglesa na infância.

 

Uma vez que cada pessoa tem seu próprio conjunto de histórias e experiências, as outras as percebem de maneira inteiramente única. Peça feedback a seus colegas, amigos, familiares ou a um conselheiro para entender melhor como você é notado.

 

Muitos afirmam, por exemplo, serem bons ouvintes, mas será que realmente são? Obter um retorno externo traz à luz áreas de melhoria que, de outra forma, você não perceberia.

 

Melhorar essas habilidades e obter uma melhor compreensão da sua própria autopercepção pode ajudar na maneira como as pessoas se relacionam em todos os aspectos da vida e da carreira.

 

Pedir feedback me permitiu identificar áreas nas quais preciso trabalhar – coisas que, de outra forma, eu teria ignorado. Ao receber constantemente comentários de gerentes de projeto, líderes de equipe e chefes, obtive muitos feedbacks qualitativos. Isso me permitiu otimizar muita horas de trabalho e até dar um passo atrás, para analisar o quadro geral. Eu me envolvo pessoalmente com o retorno de todos e isso é uma maneira de otimizar o crescimento da nossa empresa.

Leia Mais  Como seguir em frente quando tudo dá errado?

 

3. Mantenha-se no controle de suas emoções

Um sequestro emocional é “uma situação em que as emoções anulam os processos de pensamento típicos”, segundo o autor Justin Bariso. Em casos como esses, somos frequentemente forçados a escolher entre reações “de luta, fuga ou congelamento”.

 

Para evitar arrependimento, Bariso recomenda refletir perguntando-se sobre determinado evento. Por exemplo: se um motorista fechar você no trânsito, a resposta natural imediata seria a fúria. Ao dar um passo para trás para avaliar a situação, você descobrirá outros cenários que realmente fazem mais sentido do que a narrativa de ataque pessoal que seu cérebro desencadeou.

 

Para manter minhas próprias emoções sob controle, sempre acreditei em pensamentos positivos e na ideia de anular o lado negativo de uma situação. Por outro lado, não queremos enganar ninguém. Você pode ser um empreendedor maravilhoso com uma visão positiva de tudo, mas é preciso pensar nos desafios para que, quando eles surjam, esteja pronto. Ao dirigir uma agência de serviços, minha responsabilidade é aumentar os negócios de meus clientes, por isso tento compreendê-los e ter empatia. Com a experiência, aprendi a lidar com essa pressão. Pessoas que podem lidar com ela podem ser empreendedores bem-sucedidos.

 

Fonte: https://forbes.uol.com.br

16/06/2019

Lidérica

Nossa Missão é acolher, conectar e desenvolver mulheres empreendedoras em seus negócios e projetos pessoais através de uma rede de apoio online e presencial.

 

{ Sabedoria da Semana }

Quem está online

Não há usuários online neste momento

Vamos juntas!

X